Victor Augusto Tateoki, Advogado

Victor Augusto Tateoki

Araçatuba (SP)
97seguidores42seguindo
Entrar em contato

Sobre mim

Mestre em Direito pelo Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas. Especialista em Direito da Comunicação Digital pelo Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas. Especialista em Direito Digital e Compliance pela Faculdade Damásio. Pós graduando em Direito da Proteção e Uso dos Dados Pessoais pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais e Pós Graduando em Ciências Humanas: Sociologia, História e Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Pós Graduando em Direito Civil e Processo Civil pelo Centro Universitário UNIFTEC, Graduado em Licenciatura em História pelo Centro Universitário Toledo e Graduado em Bacharelado em Direito pelo Centro Universitário Toledo. Advogado, Historiador e Professor.

Comentários

(11)
Victor Augusto Tateoki, Advogado
Victor Augusto Tateoki
Comentário · há 4 anos
Olá Dr Wagner
A questão da solicitação de DADOS CADASTRAIS atualmente é pacífica tanto na legislação e bem tanto na jurisprudência, não sendo necessário a AUTORIZAÇÃO JUDICIAL.
De inicio a Lei de Organizações Criminosas (Lei
12.850/2013) já diz no "Art. 15. O delegado de polícia e o Ministério Público terão acesso, independentemente de autorização judicial, apenas aos dados cadastrais do investigado que informem exclusivamente a qualificação pessoal, a filiação e o endereço mantidos pela Justiça Eleitoral, empresas telefônicas, instituições financeiras, provedores de internet e administradoras de cartão de crédito".
O Marco Civil da Internet (Lei 12.965/2014) no"art. 10, § 3º O disposto no caput não impede o acesso aos dados cadastrais que informem qualificação pessoal, filiação e endereço, na forma da lei, pelas autoridades administrativas que detenham competência legal para a sua requisição".
O Marco Civil da Internet por sua vez não explicitou e nem menos trouxe um rol das autoridades administrativas que podem requisitar os DADOS CADASTRAIS, aplicando-se analogicamente pela Lei de Organizações Criminosas ou seja, tanto o MP e o Delegado de Policia.
Basta dar uma procurada rápida no Jusbrasil ou no excelente site do Observatório do Marco Civil da Internet e observar que a jurisprudência de forma maciça entende de tal forma.
Por fim o Decreto do Marco Civil da Internet (8771/2016):
"Art. 11. As autoridades administrativas a que se refere o art. 10, § 3o, da Lei no 12.965, de 2014, indicarão o fundamento legal de competência expressa para o acesso e a motivação para o pedido de acesso aos dados cadastrais.
§ 1o O provedor que não coletar dados cadastrais deverá informar tal fato à autoridade solicitante, ficando desobrigado de fornecer tais dados.
§ 2o São considerados dados cadastrais:
I - a filiação;
II - o endereço; e
III - a qualificação pessoal, entendida como nome, prenome, estado civil e profissão do usuário."
Enfim outros dados como REGISTRO DE ACESSO e de CONEXÃO ainda é necessário a autorização judicial para tanto, mesmo assim atualmente têm-se demonstrado a ineficiência judicial para conseguir tais dados.

Perfis que segue

(42)
Carregando

Seguidores

(97)
Carregando

Tópicos de interesse

(31)
Carregando
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

Outros advogados em Araçatuba (SP)

Carregando

Victor Augusto Tateoki

Entrar em contato